07 julho, 2009

To sleep


Estou terrivelmente cansada.

O corpo queixa-se das noites sem dormir, queixa-se de o forçar a continuar apesar da falta evidente de energia e de descanso.

(desenganem-se os que estão a pensar que embarquei nalguma actividade nocturna de alto desgaste... seja ele físico ou mental)

Já tentei de tudo para atrair o sono que se me escapa dos dedos que o perseguem. You name it, I've done it.

É que eu até me deito com o dito cujo (leia-se, sono) bem enroscadinho a mim... só que o safadinho adquiriu a nefasta mania de, cada vez que me vê assim mesmo prontinha para embarcar num zzzzzzzzzzz mais profundo, largar-me assim, sem mais nem ela, desamparadita... e completamente desperta!

Digo-vos, é desesperante. Tão desesperante que nem escrever de jeito já consigo, e ando para aqui a deitar estas parvoíces para o papel (perdão, écrãn).


Volta, Joãozinho (Pestanudo), estás (a)perdoado! Dá-me uma noitezinha de tréguas, prometo ser uma boa menina, sim? Sim? Pleeeeeeeease....

2 comentários:

LBJ disse...

Eu mando o Puck, soprar-te pó de sonhos ao ouvido :)

Luz disse...

Ele já veio, acredita! ;) Andou a passear de jipe comigo, mas depois a coisa complicou-se... :))